Skip to content

Não é sobre 20 centavos: é sobre direitos

junho 11, 2013

Estou orgulhosa do meu Rio de Janeiro. Ontem à noite, cerca de 2000 pessoas se uniram na Cinelândia para marchar contra o aumento das passagens de ônibus. Tudo ocorria tranquilamente, cantávamos e gritávamos palavras de ordem até que chegamos ao Fórum de Justiça. Paramos em frente a ele para vaiar. Só aí começou uma confusão e, é claro, a polícia reagiu com brutalidade. Corremos por toda a extensão da Avenida Primeiro de Março até a Avenida Presidente Vargas, que já se encontrava fechada e com diversos oficiais do Batalhão de Choque espalhados pelas pistas. Lá, a repressão foi ainda mais pesada.

Em SP, a coisa também tá pegando fogo. E sempre que se fala do assunto, algum espírito de porco manda: “mas essa revolta toda é por causa de 20 centavos?”.

A primeira coisa é que, pra muita gente, esse aumento vai sim pesar no bolso. Afinal, esse aumento na tarifa de ônibus só vai onerar mais o custo de vida absurdamente caro do Rio de Janeiro. Algo que tende a piorar, afinal esta é a cidade dos grandes eventos (leia-se: dos grandes lucros para empresários).

A outra coisa, a principal, é que as pessoas estão com raiva. Estão furiosas com o autoritarismo, com a privatização desenfreada da cidade, com os desmandos das autoridades que só se preocupam com o lucro privado.

Dois secretários do governo estadual do RJ e o dono da Delta no Ritz de Paris. Imagem meramente ilustrativa

O aumento das passagens foi a gota d’água no meio de tantos absurdos. Mas não se trata dos 20 centavos: trata-se de um transporte de péssima qualidade, ineficiente, cada vez mais caro, administrado por um cartel que comprou o prefeito e manda na cidade.

Trata-se do direito constitucional às  manifestações políticas, que é violando toda vez que o Batalhão de Choque é acionado para dispersar protestos que até então transcorriam sem maiores problemas.

O mais importante nisso tudo é a mobilização. É mostrar que o Rio de Janeiro não vai ficar inerte e aceitar os absurdos que nos impõem. E isso os amedronta, pois eles sabem que quando uma revolta começa, é difícil segurá-la.

Por isso, não podemos recuar agora. Precisamos seguir em frente, fortalecidos, cada vez maiores. A repressão virá cada vez mais dura, isso é certo. Mas a nossa força será maior.

zerou o joguinho

Anúncios
2 Comentários
  1. O título do texto diz tudo, não são só os 20 centavos, é você pagar 3, 20 por ônibus que trafegam com a lotação máxima porque as empresas colocam poucos ônibus para funcionar e dane-se a população, eles sabem que nós iremos pegar o ônibus cheio ou vazio porque precisamos daquilo!, não são só os malditos 20 centavos que farão falta no orçamento apertado de uma penca de famílias que conheço e no meu bolso também, é saber que estou pagando por algo que visa os interesses de um bando de empresários e políticos e nunca os dos outros moradores da cidade…

    Não sei como andam as ações em SP, acredito que haverá e espero que ocorra outras passeatas para que mostremos à minoria que governa que eles podem ter ‘polícia’ pra cercar e bater, ah, a repressão, mas nós estamos em maior número e como você disse: ”A repressão virá cada vez mais dura, isso é certo. Mas a nossa força será maior.” 🙂

    :*
    Maura C. Parvatis.

    • Oi, Maura, hoje vai ter ato novamente em SP, na praça do ciclista. No Rio, tem uma marcada para quinta-feira. Não vamos desistir! 🙂
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: